“A sociedade vai excluir quem não estiver no caminho ESG”: Algar Telecom

Claro, TIM, Vivo e outras empresas do setor abordaram a importância da agenda ESG para atrair clientes e investidores.

122

A pauta Governança Ambiental, Social e Corporativa (ESG, na sigla em inglês) já é essencial no setor de telecomunicações tanto para a atração de clientes, quanto de investidores. Essa foi a mensagem deixada por executivos do setor durante o Painel Telebrasil, na terça-feira, 28.

Luis Lima, vice-presidente da Algar Telecom, ressaltou que “a sociedade vai excluir quem não estiver nesse caminho”. Ele citou uma pesquisa recente a qual diz que 95% dos brasileiros esperam que as grandes empresas tenham comprometimento com questões ambientais.

O cuidado com os dados também agrega valor à empresa, como destacou a vice-presidente da Oi, Renata Bertele. “A Oi tem a missão e um propósito de criar conexões que baseadas na relação de confiança”, comentou. Um dos programas da empresa é direcionado à questão da privacidade.

Já os vice-presidentes da Claro e da Vivo, Roberto Catalão e Renato Gasparetto, respectivamente, ressaltaram a importância da agenda ESG para conseguir investimentos. Ambos afirmaram que atualmente já é necessário comprovar o compromisso com as causas ambientais, sociais e corporativas para ter acesso a créditos.

Além disso, o engajamento é importante para as próprias empresas, uma vez que existe um gap de mão de obra qualificada no país. Por isso, também é papel das companhias treinarem, desenvolverem e darem oportunidades a novos profissionais, inclusive pensando na diversidade.

Por fim, Mario Girasole, vice-presidente da TIM, sintetizou a importância da ESG explicando que o conceito vai além da sustentabilidade. “Sustentabilidade é a correção de uma externalidade negativa do negócio. Já o ESG faz com que o negócio se abasteça de insumos que permitam o negócio produzir externalidades positivas.”