Anatel propõe mudar regulamento do espectro para ampliar seu uso

0
115

Tele.síntese

Hoje, 26, na webinar do Futurecom 2020, foi discutido a democratização do 5G nas periferias, áreas rurais e interior do Brasil. O superintendente de Controle de Obrigações da Anatel, Gustavo Borges, reafirmou que o investimento em infraestrutura 5G deve ser uma das principais aplicações do valor arrecadado com o leilão. Ele ainda destacou que, para maior acessibilidade do 5G, seria necessário aperfeiçoar o Regulamento de Uso do Espectro de Radiofrequências. Um dos problemas da regulação é que ela possibilita empresas comprarem espectros sem, realmente, fazer uso deles, assinalou.

Marcio Kanamaru, sócio-líder de Tecnologia, Mídia e Telecomunicações da KPMG, declarou que o 5G nas periferias depende da atuação estatal para “destravar amarras”, sem se tornar um “Estado superlativo”. Também, o leilão 5G precisa ter um caráter não arrecadatório. Assim,  esse montante poderia ser utilizado para investir em 5G em áreas menos “economicamente atraentes” para inciativa privada, segundo ele.

Leer más: https://www.telesintese.com.br/para-democratizacao-do-5g-leilao-tem-de-ser-beneficiatorio-diz-socio-lider-da-kpmg/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here