Autoridades brasileiras visitam EUA para conhecer redes privativas 5G

Na missão da próxima semana, integrantes da missão também conversarão com possíveis investidores.

154

Leer en español

O Ministério das Comunicações (MCom) do Brasil chefiará uma missão aos Estados Unidos para conhecer as redes privativas de 5G no país e conversar com eventuais investidores no mercado de telecomunicações brasileiro. As autoridades estarão de 7 a 9 de junho em Washington e, no dia 10, em Nova Iorque.

“A nossa viagem está baseada em duas coisas. Conhecer os modelos de redes privativas e dialogar com investidores”, disse o ministro Fábio Faria em coletiva de imprensa nesta semana.

O cronograma conta com visitas ao Departamento de Segurança Interna, ao Departamento de Inteligência Nacional e à Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos. Também estão previstas reuniões com empresas privadas, como Qualcomm, Motorola e IBM, e bancos de fundos de investimentos, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

“Outros membros da comissão participarão de outros encontros com o FBI e com a CIA”, acrescentou Faria.

Na coletiva, o ministro se mostrou confiante de que o leilão do 5G acontecerá em julho deste ano. Para ele, a missão aos Estados Unidos servirá para sanar as dúvidas dos integrantes do TCU em relação à tecnologia. “Essa viagem é para dar celeridade ao leilão”, afirmou. Além disso, Faria garantiu que o 5G standalone estará ativado em todas as capitais do Brasil até julho de 2022.

Questionado se a missão servirá para aproximar o Brasil ao país norte-americano, o ministro respondeu que a relação entre as duas nações já é próxima. “Essa viagem foi combinada mostrando que nós necessitamos manter essa parceria, mas em nenhum momento simboliza um gesto político, é muito mais focada no âmbito do 5G”.

Vale lembrar que os Estados Unidos já pressionaram o Brasil para não fazer negócios com a Huawei na implementação do 5G, sob o pretexto de adotar uma Rede Limpa da espionagem chinesa. No entanto, após a posse do Presidente Joe Biden, a página da iniciativa global saiu do ar.

Em fevereiro, o MCom fez uma missão 5G à Europa e à Ásia, onde visitou empresas que podem fornecer a infraestrutura de 5G, como Nokia, Ericsson e Huawei.

Integrantes da missão aos EUA

Além do ministério, participarão da missão representantes do Tribunal de Contas da União (TCU), que atualmente analisa o edital do leilão 5G, do Ministério da Defesa e das Relações Exteriores, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da Secretaria Geral, da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos e do Congresso Nacional. São eles:

  • Raimundo Carreiro, Walton Alencar e Bruno Dantas, ministros do TCU
  • General Corrêa Filho, do Ministério da Defesa
  • Alexandre Ramagem, Diretor Geral da Agência Brasileira de Inteligência, ligada ao GSI 
  • Hélio Santana, diretor de tecnologia da presidência da República, da Secretaria Geral
  • Almirante Flávio Rocha, Secretário Especial de Assuntos Estratégicos da presidência
  • Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) e Ciro Nogueira (PP-PI), senadores membros das Comissões de Assuntos Econômicos e de Relações Exteriores
  • Artur Coimbra, Secretário de Telecomunicações do MCom
  • Técnicos do MCom, de Relações Exteriores e do TCU