Brasil | 5G não deve ampliar tíquete médio do brasileiro com celular

Aposta é da Algar Telecom, que cobra compartilhamento de redes para reduzir o custo com a implantação do 5G no país.

118
Acesso internet celular

Tele.síntese – Rafael Bucco

A chegada da 5G ao país é promissora por ampliar as possibilidades de geração de receita das operadoras com serviços inovadores, mas no mercado tradicional móvel de varejo, pouca coisa deve mudar. O tíquete médio do brasileiro, especialmente no pré-pago, continuará baixo.

“O usuário de celular pré-pago gasta 20 reais, na média, no Brasil. Se for tecnologia 3G, 4G, ou a 5G, vai continuar gastando 20 reais. É uma realidade do nosso país”, afirmou Luis Antonio Lima, VP de tecnologia e evolução digital da Algar. Ele participou na manhã de hoje, 23, de painel do evento Telco Transformation Latam.

Diante desse fato, o executivo defendeu mais flexibilidade por parte das grandes e disposição para o compartilhamento de rede, uma vez que no interior do país, o 5G deve se popularizar pelas mãos dos ISPs, avalia.

Mais informações: https://www.telesintese.com.br/5g-nao-deve-ampliar-tiquete-medio-do-brasileiro-com-celular/