Brasil | Além dos desafios operacionais, Amazônia Conectada é um desafio burocrático, aponta RNP

50

Teletime – Marcos Urupá

A complexidade do programa Amazônia Conectada, que pretende estabelecer uma rede subfluvial de fibra ótica na região Amazônica, tem sido não apenas um desafio operacional, mas também burocrático. O próprio modelo de operação, baseado em um operador neutro, é desafiador, segundo a RNP, que ficou responsável por este processo seletivo e pela implementação da primeira parte do projeto. Segundo Eduardo Grizendo, diretor de engenharia e operações da RNP, “a proposta do operador neutro foi apresentada ao Ministério das Comunicações no primeiro semestre de 2020. Neste momento estamos com a minuta do termo de referência, mas é algo muito novo, que estamos experimentando para essa infovia”, disse o executivo, no evento InovaTIC realizado pelo portal Tele.síntese.

Eduardo Grizendo disse que a RNP tem a responsabilidade de entregar um operador neutro mediante um processo licitatório. “Em setembro está previsto a chegada do cabo e até o final do ano teremos esse operador neutro escolhido para operar essa infraestrutura”.

O projeto Amazônia Conectada, diz ele, é um piloto em vários aspectos, incluindo a modelagem de um operador neutro. “Ainda estamos no meio dessa implantação. A empresa Navegação PAX foi a empresa escolhida para passar o cabo da infovia 00, que ligara Macapá a Santarém”, disse o executivo no evento.

Mais informações: https://teletime.com.br/09/06/2021/alem-dos-desafios-operacionais-amazonia-conectada-e-um-desafio-burocratico-aponta-rnp/