Brasil | Anatel e a Fundação Lemann firmam cooperação para tratar de conectividade escolar no Brasil

Estudos técnicos deverão apontar, em 18 meses, ações e soluções tecnológicas para a área da educação.

87

Anatel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a Fundação Lemann assinaram nesta quinta-feira (28/10) um Termo de Cooperação para o intercâmbio e o desenvolvimento de estudos técnicos sobre conectividade escolar no Brasil.

Fazem parte do escopo da cooperação o diagnóstico sobre a conectividade dos estabelecimentos de ensino público brasileiros, a priorização dos estabelecimentos de acordo com critérios de impacto socioeconômico, o levantamento das soluções tecnológicas e a divulgação de um plano de implementação de ações voltadas à conectividade.

Participaram da assinatura, pela Fundação Lemann, o diretor Weber Sutti, a gerente de Conectividade Cristieni Castilhos, e o consultor do projeto, Flavio Prol. Representaram a Anatel o presidente Leonardo Euler de Morais, o conselheiro Emmanoel Campelo e o superintendente de Planejamento e Regulamentação Nilo Pasquali.

O presidente da Agência destacou a importância do projeto, que ocorre em sinergia com os resultados do projeto C2DB, desenvolvido em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Sobre o tema, Morais ressaltou “a importância de assegurar fundamentos sólidos para a conectividade escolar e a literacia digital nos estabelecimentos de ensino brasileiros”.

Segundo o diretor da Fundação Lemann, a conectividade pode diminuir as desigualdades na educação. “A tecnologia é muito potente para reduzir as assimetrias e se não são implementadas soluções de conectividade, as desigualdades podem se acentuar”, afirmou Sutti. A previsão é de início imediato dos trabalhos e o prazo do acordo é de 18 meses.