Brasil | Aumento do IOF tem impacto significativo em telecomunicações

O presidente-executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari, defendeu a prorrogação da desoneração da folha de pagamento até 2026. “Esse programa gerou milhares de empregos em TIC. Se acabar, haverá instabilidade e o nível de emprego será afetado”, advertiu.

138

Agência Conexis

O aumento do Imposto sobre Operações Financeira(IOF) decidido pelo governo Bolsonaro terá impacto enorme no setor de telecomunicações e nas famílias, lamentou o presidente-executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari, ao participar nesta terça-feira, 21/09, do Painel Telebrasil 2021. “Vemos com preocupação o aumento do IOF, um tributo que visa financiar uma despesa relativamente pequena para este ano, mas que sai do orçamento das empresas e das famílias para o orçamento do governo”, afirmou.

Ferrari reiterou a defesa por uma reforma tributária com viés de redução de carga, capaz de efetivamente ampliar a digitalização do Brasil. O executivo lembrou que Telecomunicações, ao investir R$ 60 bilhões ao ano, só fica atrás dos segmentos de óleo e gás e energia. “Precisamos que o pacto da digitalização, proposto pelo presidente da Conexis, Pietro Labriola, avance. Precisamos baixar os preços para que os agentes econômicos invistam no Brasil. Ao subtrair recursos do setor e do consumidor para subsidiar despesa pública, o país terá dificuldade de digitalizar”, pontuou.

O presidente-executivo da Conexis Brasil Digital defendeu ainda a prorrogação da desoneração da folha de pagamento até 2026. A legislação vigente se encerra em 2021 e há uma mobilização do setor produtivo para conseguir essa ampliação. Marcos Ferrari observou que a iniciativa- que completou 10 anos- obteve muito sucesso no setor de TIC, gerando milhares de empregos. “Se a desoneração acabar, o nível de emprego existente hoje será afetado e a retomada da economia pós-pandemia não será estabilizada”, completou.