Brasil | Carreira de gamer é o ideal da maioria dos jovens da periferia

Levantamento do Instituto Data Favela aponta desejo maior do que comprar casa própria.

175
ESports - 2018 Asian Games - Britama Arena - Jakarta, Indonesia - August 26, 2018 - Players compete in Arena Of Valor tournament. REUTERS/Willy Kurniawan

Valor – Weruska Goeking

A bola rolando nas ruas de favelas e periferias do Brasil nas últimas décadas deu origem a craques do futebol, como Neymar e William, que inspiram muitas gerações de jogadores. Eles agora também integram equipes como “Bonde”, “Fluxo” e “Vivo Keyd”, do game Free Fire, que estão servindo de modelo de carreira bem-sucedida para muitos jovens de comunidades de todo o país.

Praticamente todos (96%) os jovens moradores de comunidades em todo o Brasil gostariam de ser gamers profissionais, segundo levantamento do Instituto Data Favela, em parceria com a Locomotiva – Pesquisa e Estratégia e a Central Única das Favelas (Cufa). Para 29% deles, esse é o maior sonho da vida, mais até do que a compra da casa própria ou do desejo de ser feliz. Os homens, jovens e com renda de até um salário mínimo foram os que mais demonstraram esse ideal.

Nas conversas com os entrevistados, esses rapazes revelaram enxergar a carreira de gamer profissional como uma oportunidade de rápida ascensão social. A chance de obter uma renda acima da média alimenta a possibilidade de realizar sonhos e melhorar a vida de toda a família.

Leia mais: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2021/09/23/carreira-de-gamer-e-o-ideal-da-maioria-dos-jovens-da-periferia.ghtml