Brasil | Claro vê satélite GEO competitivo na disputa com rivais de baixa órbita

82

Teletime – Henrique Julião

As grandes expectativas em torno das constelações de baixa órbita (LEO) não abalam a aposta da Claro no modelo de satélites geoestacionários. Para a operadora, o GEO seguirá competitivo mesmo diante da competição de entrantes.

Durante o Congresso Latinoamericano de Satélites (organizado por TELETIME Glasberg Comunicações), o consultor de telecom da Claro, Carlos Alberto Camardella, destacou avanços na oferta por meio do modelo tradicional e pontuou que o modelo de negócios em LEO ainda tem que se provar.

Segundo ele, a Claro olha a opção com “muito cuidado”, não descartando parcerias, mas sem planos de lançar artefatos do gênero a partir da Star One. No papel de concorrente e potencial cliente, a empresa prevê maior complexidade para ajustar a capacidade LEO ao serviço de backhaul móvel, visto o deslocamento constante dos satélites de baixa órbita.

Mais informações: https://teletime.com.br/01/09/2021/claro-ve-satelite-geo-competitivo-na-disputa-com-rivais-de-baixa-orbita/