Brasil | Conectividade ganha força no norte de MT

Fazenda Macuco, situada em Santiago do Norte, é beneficiada por projeto coordenado pela PUC-Rio.

190

Valor – José Florentino

O obelisco de aço galvanizado surge no horizonte a cerca de cinco quilômetros da fazenda Macuco, em Santiago do Norte, distrito de Paranatinga (MT). A estrutura chama a atenção em meio às áreas planas cobertas de soja que dominam a vista na BR-242, na vinda de Sorriso, também no “nortão” do Estado. Mais de perto, é possível distinguir os detalhes da torre de 60 metros de altura, equipada com uma estação de radiofrequência, que fornece sinal 4G em um raio de 20 quilômetros.

A construção não é uma tentativa de lembrar o passado, mas o anúncio de novos tempos. Muito em breve, será possível conectar máquinas, equipamentos e pessoas nos pontos mais longínquos da propriedade – que se tornou um campo de teste da adoção da quarta geração de tecnologia móvel de transmissão de dados (4G), também chamada de Long Term Evolution (LTE), conduzido por instituições de pesquisa em parceria com empresas privadas.

O projeto “Campo Conectado”, que promete transformar as rotinas da Macuco, é coordenado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) – que foi selecionada pelo governo federal, em uma consulta no fim de 2018, dentro do Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). A instituição recebe financiamento público, por dois anos, para desenvolver um ecossistema IoT.

Leia mais: https://valor.globo.com/agronegocios/noticia/2021/10/21/conectividade-ganha-forca-no-norte-de-mt.ghtml