Brasil | Crise hídrica: Data centers e grandes empresas reforçam medidas antiapagão

Ações vão de troca de equipamentos a fornecedores diversos para abastecer geradores.

76

Valor – Daniela Braun

Diante da pior crise hídrica do país em 90 anos, grandes centros de dados e empresas que possuem data centers internos reforçam planos de contingência para garantir a geração de energia, em caso de apagão. Além das medidas emergenciais para manter seus centros de dados funcionando, a agenda ambiental, social e de governança (ESG, na sigla em inglês) de empresas como o banco Itaú, a farmacêutica Novartis e a operadora Oi prevê medidas de redução do consumo energético. Em seus data centers, isso inclui trocas de servidores, atualização de aparelhos de ar-condicionado e a busca por fontes renováveis.

A meta da Oi é aumentar o uso de fontes renováveis de energia de 50% para 80% até 2022, chegando a 100% até 2025.

Já a Novartis iniciou a instalação de painéis de energia solar, em sua sede, em São Paulo, com previsão de completar o projeto até o fim de 2022, e atualizou o sistema de ar-condicionado por modelos mais eficientes.

Mais informações: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2021/09/08/data-centers-e-grandes-empresas-reforcam-medidas-antiapagao.ghtml