Brasil | Cybertechs criam ferramentas para impedir fraudes

Soluções fazem identificação biométrica por reconhecimento de voz e utilizam inteligência artificial.

148

Valor – Dauro Veras

As novas obrigações criadas pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e o crescimento dos crimes cibernéticos têm levado organizações de todos os portes a buscar a ajuda das startups de segurança digital. No Brasil as chamadas cybertechs empregam 6,4 mil profissionais e criam tecnologias que vão desde a identificação biométrica por reconhecimento de voz ao uso de inteligência artificial para detectar e-mails fraudulentos. Entre 2013 e 2021, o setor recebeu investimentos de US$ 388 milhões (R$ 2,2 bilhões), segundo o Inside Cybertech Report, relatório produzido pela plataforma de inovação aberta Distrito em parceria com a Cisco. Mais de 70% desse valor (US$ 282 milhões, ou cerca de R$ 1,6 bilhão) foi aplicado nos últimos dois anos.

Em junho, o Distrito e a Cisco lançaram o movimento CyberTech Brasil, que pretende promover a conexão entre empresas, startups, governo, academia e terceiro setor. Um portal na web vai reunir chamadas públicas e conteúdo sobre cibersegurança para ajudar as empresas a criar uma cultura da segurança digital, aproximando-as dos fornecedores de serviços.

Mais informações: https://valor.globo.com/publicacoes/suplementos/noticia/2021/10/20/cybertechs-criam-ferramentas-para-impedir-fraudes.ghtml