Brasil | Ex-Yellow cria startup Davinci e quer vender patinetes elétricos por até R$ 7,5 mil

245
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O Estado de S.Paulo – Guilherme Guerra

Buscando criar um novo mercado no Brasil, a startup Davinci quer vender patinetes elétricos diretamente para o consumidor a partir de setembro deste ano, com preços de até R$ 7,5 mil. Criada por Eduardo Musa, que era da Caloi e fundou a Yellow em 2018, a empresa aposta que o “novo normal” do pós-pandemia não irá incluir o compartilhamento de veículos nas ruas por meio de aplicativos, como era comum até 2020, e que será retomada a discussão da micromobilidade, com trajetos curtos feitos por meios de transporte que não os automóveis.

Musa deixou a Yellow pouco antes de a statup se unir com a mexicana Grin, tornando-se a Grow — hoje, a companhia está em recuperação judicial depois de declarar falência, após meses consecutivos de prejuízos durante 2020.

“Eu tento há 20 anos resolver o mesmo problema da mobilidade no Brasil, que é a congestão urbana e o tempo que as pessoas perdem em deslocamentos”, explica Musa sobre sua insistência no setor, que despontou inicialmente no País com nomes como Uber e 99. Sabendo das dificuldades que a categoria de bicicletas e patinetes enfrenta para ganhar escala – a exemplo da própria Yellow –, a Davinci optou por iniciar as operações somente na cidade de São Paulo por meio de e-commerce direto com o consumidor final, fornecendo oficinas de manutenção e pós-venda.

Mais informações: https://link.estadao.com.br/noticias/inovacao,ex-yellow-cria-startup-davinci-e-quer-vender-patinetes-eletricos-por-ate-r-7-5-mil,70003792654