Brasil | Fundos de criptomoedas já alcançam R$ 2,7 bi

Segmento foi liberado pela CVM há três anos; oferta para pequeno aplicador ainda é restrita.

104

Valor – Weruska Goeking

No último dia 19 foi o aniversário de três anos da liberação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para que fundos de investimentos pudessem investir indiretamente em criptoativos. O documento publicado pela autarquia foi o primeiro entendimento oficial para a liberação das negociações reguladas de criptoativos no Brasil.

A data é um marco para o segmento no Brasil, uma vez que permitiu a criação de produtos financeiros regulados voltados para o mercado de ativos digitais, ainda que indiretamente. Desde então, a oferta de fundos com exposição a criptoativos digitais cresceu bastante.

Quase dois anos depois da decisão da CVM, em 3 de setembro de 2020, existiam nove fundos com 14,3 mil cotistas e R$ 230,7 milhões em patrimônio líquido. Em 23 de setembro deste ano, os investidores já contavam com 19 fundos de criptoativos, o dobro do ano passado, com 184,76 mil cotistas e mais de R$ 2,667 bilhões em ativos sob gestão.

Mais informações: https://valor.globo.com/financas/noticia/2021/09/28/fundos-de-criptomoedas-ja-alcancam-r-27-bi.ghtml