Brasil ganha primeira antena 5G voltada para o agro no sul do país

A inauguração do projeto contou com demonstrações da tecnologia no agronegócio.

259

Leer en español

O Brasil ganhou uma nova antena 5G nesta quinta-feira, 12, para testar soluções tecnológicas no agronegócio. O Ministério das Comunicações convidou a Nokia, a Sercomtel e a Embrapa Soja para a instalação do equipamento em Londrina, no Paraná. De acordo com o governo, foi a primeira antena 5G da região Sul do país.

Estiveram presentes no evento o governador do estado, Ratinho Júnior, e os ministros Fábio Faria (Comunicações) e Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

“[O agro] É a principal atividade que necessita de conexão e, com o 5G no agro, vamos ter crescimento do setor, ganhos de economicidade, produtividade, eficiência e sustentabilidade, não só para o agronegócio como também para todos os setores produtivos”, afirmou Faria.

Na inauguração, foi montado um circuito de estações na Vitrine de Tecnologias da Embrapa para simular um dia no campo. Para isso, a empresa acionou seus parceiros vinculados ao ecossistema de inovação da cidade (Agrovalley) e startups que participam do programa “Soja Open Innovation”. Já a Nokia forneceu os equipamentos para a conectividade, e a Sercomtel ativou o sinal 5G. 

As demonstrações contaram com tratores pulverizadores autônomos, drones de captação de imagem e monitoramento remoto de segurança patrimonial. Uma atividade destacada pelo MCom foi o projeto “Gado Digital”, em que os óculos de realidade mista, conectados à rede, permitem a assistência veterinária remota.

“Essa parceria entre o Ministério da Agricultura, o MCom e o Agro está, mais uma vez, colocando uma antena 5G em um centro super importante. Além de atender a Embrapa Soja, levamos em consideração Londrina ser um centro de desenvolvimento tecnológico através do seu polo de inovação, mais voltado para as startups”, destacou a ministra Tereza Cristina. A cidade no sul do Brasil foi escolhida para o projeto devido ao Pólo Tecnológico do Agro, criado em 2019.

A previsão é que o projeto fique ativo por 60 dias. Durante o período, desenvolvedores e startups poderão testar equipamentos com o 5G, e o sinal também ficará disponível para os usuários que tenham smartphone compatível.

Essa foi mais uma das demonstrações apoiadas pelo MCom. Em abril, a Nokia e a TIM possibilitaram a primeira chamada de vídeo utilizando o 5G standalone, entre o presidente Jair Bolsonaro e Faria. O governo federal também promoveu o primeiro evento de demonstração da tecnologia em maio.