Brasil | Grandes bancos entram no universo dos ‘games’

Público de quase 70 milhões de jogadores atrai instituições financeiras.

534

Valor – Álvaro Campos

A pandemia intensificou o universo “gamer” – os videogames já são a maior indústria de entretenimento do mundo – e fez os grandes bancos brasileiros perceberem que deviam mergulhar de cabeça nesse mundo.

Participar dessa comunidade significa conversar com um público jovem enorme e bastante ligado em tecnologia, mas ainda não totalmente integrado aos serviços financeiros, um filão que está cada vez mais na mira das instituições financeiras. Sem falar que muitos atletas dos esportes eletrônicos (eSports) são verdadeiras celebridades, com dezenas de milhões de seguidores nas redes sociais.

Pesquisa do DataFolha encomendada pela Brasil Game Show mostra que 38% dos entrevistados – ou 67 milhões de pessoas, quando se extrapola esse porcentual para a população brasileira com mais de 12 anos – são adeptos de jogos eletrônicos. A idade média dos jogadores é de 30 anos, 53% são homens e a renda mensal média é de R$ 3.580. A Pesquisa Game Brasil, realizada pela Blend New Research, fala em um porcentual ainda maior, com 72% dos entrevistados afirmando que são usuários de games e 61,6% deles se identificando como “gamers”. Dos jogadores, 75,8% disseram que têm jogado mais durante o período de isolamento social.

Mais informações: https://valor.globo.com/financas/noticia/2021/08/18/grandes-bancos-entram-no-universo-dos-games.ghtml