Brasil | Highline foge do ágio e fica sem lotes no leilão 5G

Operadora de infraestrutura diz que se pagasse ágio dos lotes pelos quais concorreu, teria uma rede neutra móvel com serviços muito caros.

137

Tele.síntese – Rafael Bucco

Uma surpresa para muitos observadores do mercado de telecomunicações brasileiro foi a falta de lotes vencidos pela Highline no leilão 5G da Anatel, realizado hoje, 4. A operadora de infraestrutura foi comprada pelo fundo Digital Bridge em 2019. Desde então desponta como candidata à aquisição de espectro para constituir o que seria a primeira rede neutra móvel do país.

O plano, no entanto, parece não ter resistido ao modelo competitivo do leilão. A empresa evitou pagar ágios elevados. Com isso, não levou nenhum dos três lotes que disputou.

A Highline apresentou propostas de aquisição do espectro de 700 MHz, cobertura nacional, de R$ 333 milhões. Mas quem ficou com a faixa foi a Winity, do fundo Pátria Investimentos, que propôs R$ 1,4 bilhão, ágio de 805%. A Highline também quis a faixa regional de 3,5 GHz em São Paulo e Norte do país, mas teve sua oferta superada pela Sercomtel, que pagou R$ 82 milhões, com ágio de 719%. Também não conseguiu os 3,5 GHz em Rio de Janeiro, Espírito Santos e Minas Gerais, onde a proposta vencedora foi da estreante Cloud2U, de R$ 405,1 milhões – ágio de 6.266%.

Leia mais: https://www.telesintese.com.br/highline-foge-do-agio-e-fica-sem-lotes-no-leilao-5g/