Brasil | Na Ambev, 20% da receita vem de inovação

O tempo médio de desenvolvimento de novos produtos caiu de 12 meses para quatro meses.

103

Valor – Raquel Brandão

Inovar ganhou um significado extra na Ambev e passou a representar aumento de receita. A empresa calcula que hoje cerca de 20% do faturamento vêm de produtos e projetos que não existiam há três anos. Um exemplo é o aplicativo de entrega Zé Delivery, que entrega cervejas geladas, destilados, vinhos e até aperitivos na casa dos consumidores. De janeiro a setembro, o app processou 44 milhões de pedidos.

“Inovação e tecnologia são essenciais para colocarmos o consumidor no centro”, diz Bruno Stefani, diretor global de inovação da Ambev. De olho nisso, criou o Bees, um marketplace (plataforma on-line) que permite que bares, restaurantes e varejistas façam suas compras com produtos que vão além do portfólio da cervejaria. É possível, por exemplo, encontrar produtos de outras empresas, como BRF e M. Dias Branco. O Bees é usado por 85% da base de clientes da Ambev, que soma mais de 1 milhão de pontos de venda.

O tempo médio de desenvolvimento de novos produtos caiu de 12 meses para apenas quatro meses. Parte disso se deve à intensificação do processo de transformação digital observado desde 2018, em que os investimentos em inovação cresceram 50%. A empresa não revela, porém, qual foi esse valor investido ou quanto ele representa da receita anual.

Leia mais: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2022/01/14/na-ambev-20-da-receita-vem-de-inovacao.ghtml