Brasil | Plataformas de streaming querem parceria com ISPs

Os produtores de conteúdo acreditam que podem chegar a mais usuários por meio de parcerias com os provedores de Internet.

129

Leer en español

As empresas que oferecem serviço de streaming estão interessadas em fazer parcerias com os provedores de Internet (ISPs) para expandir o mercado consumidor, indicou Marcelo Bechara, diretor de Relações Institucionais e Regulação de Mídias do Grupo Globo, e David Nagib, gerente Comercial Senior da ViacomCBS, no painel virtual “Muito mais conteúdo para o ISP” nesta quinta-feira, 10.

No evento da INOVAtic, os palestrantes comentaram que estão buscando novos modelos de negócios. A Globoplay, por exemplo, tem parceria com a Disney+ e o Deezer, que são seus concorrentes. Agora, as plataformas pensam em soluções para chegar a regiões mais remotas e atingir o mercado que ainda não consome conteúdo sob demanda.

“Como eles [ISPs] têm uma base importante no Brasil, acho que seria interessante se eles se unissem para criar uma plataforma, um marketplace, para agregar conteúdos de diversos aplicativos e oferecer para os usuários”, sugeriu Bechara. Para o diretor da Globo, o objetivo é ganhar escalabilidade.

Nagib e Rômulo Abdalla, CEO da mLearn, acrescentaram que a união com os provedores de Internet é um desafio, pois é necessário garantir a qualidade do conteúdo que será entregue. Além disso, outras questões devem ser discutidas, como consumo de dados da banda larga e a cobrança dos clientes, que passaria a ser feita pelos provedores.

Mesmo assim os palestrantes veem com bons olhos a colaboração entre produtores de conteúdo e os possíveis distribuidores. O primeiro grupo chegaria a mais locais, enquanto o segundo agregaria valor ao seu serviço.

Claro Box

Alessandro Maluf, diretor de produtos de vídeo da Claro, e Ricardo Falcão, diretor de TV da operadora, também estiveram no evento. Os dois falaram sobre o funcionamento e os resultados da Claro Box TV.

De acordo com Maluf, o serviço lançado no começo do ano dá ao consumidor mais poder para escolher os conteúdos de sua preferência, pois se trata da possibilidade de acessar plataformas de vídeo por streaming, como Netflix, Prime Video, Globoplay e Facebook Watch, e assinar canais de TV utilizando o mesmo aparelho.

Falcão contou que o produto superou as expectativas da empresa. Atualmente, o Box já representa 30% das vendas de TV da Claro, atingindo, inclusive, consumidores que não tinham TV por assinatura.

Ele ainda comentou que está previsto o lançamento de novos serviços para os próximos dois meses, que poderão ser em formato de aplicativos ou outros modelos. Falcão não falou mais detalhes.