Brasil | Por golpes e fraudes, Banco Central impõe limites ao uso do Pix

90

Convergência Digital – Ana Paula Lobo

Com o aumento exponencial da ação de criminosos a partir do Pix, muito reclamada pelos correntistas a partir de sequestros relâmpagos e roubo de celulares,  o Banco Central criou nesta sexta-feira, 27/08, uma série de medidas para proteção ao cliente diante da ação dos criminosos. Vale dizer que essas medidas também valem para cartão de débito e TEDs.

– estabelecer limite de R$ 1.000,00 para operações entre pessoas físicas (incluindo MEIs) utilizando meios de pagamento em arranjos de transferência no período noturno (das 20 horas às 6 horas), incluindo transferências intrabancárias, Pix, cartões de débito e liquidação de TEDs;

– estabelecer prazo mínimo de 24 horas e máximo de 48 horas para a efetivação de pedido do usuário, feito por canal digital, para aumento de limites de transações com meios de pagamento (TED, DOC, transferências intrabancárias, Pix, boleto, e cartão de débito), impedindo o aumento imediato em situação de risco;

Leia mais: https://www.convergenciadigital.com.br/Inovacao/Por-golpes-e-fraudes%2C-Banco-Central-impoe-limites-ao-uso-do-Pix-57986.html