Contratações em TIC crescem 149% até agosto, segundo Brasscom

Um relatório da Brasscom mostra que, só em agosto, o Macrossetor de TIC contratou mais de 20 mil profissionais. Em agosto de 2020, o número foi de 13.482.

137

Leer en español

O Macrossetor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Brasil contratou 147.248 novos profissionais nos primeiros oito meses de 2021. Isso corresponde a um aumento de 149% em relação aos 59 mil postos criados em todo o ano passado, segundo o relatório Monitor de Empregos e Salários, da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

Só em agosto deste ano, foram 20.880 novos postos, em comparação com 13.482 no mesmo período de 2020. No fim do ano passado, o total de empregados no Macrossetor de TIC foi de 1,6 milhão, e, até agosto, o avanço foi de 9%.

De acordo com a Brasscom, o avanço é especialmente significativo quando comparado ao restante da economia brasileira, que, no período, registrou um crescimento de vagas ocupadas mais tímido: 4,6%.

Uma ação importante para o mercado de trabalho é manter a desoneração da folha de pagamento, defende o grupo. “Trata-se de uma política estruturante e que tem se mostrado essencial para a manutenção e geração de novos empregos em diversos setores, incluindo o de Tecnologia da Informação”, afirma Sergio Paulo Gallindo, presidente da Brasscom.

Outro desafio enfrentado pelo setor é a atração e a capacitação de talentos. Em entrevista recente à DPL News, Gallindo explicou as principais barreiras à formação de mão de obra: o baixo interesse dos jovens, a debilidade do ensino médio, a evasão devido à insuficiência socioeconômica e a questão sociorracial.

Para o executivo, equalizar a diferença entre demanda e formação em TIC é uma grande oportunidade para o Brasil estimular “o crescimento das empresas, o desenvolvimento do país, e uma verdadeira revolução da realidade social de milhares de brasileiros”.