Huawei faz parceria com setor público por usina solar na Paraíba

A Universidade Federal da Paraíba vai ganhar uma usina solar de R$ 2,2 milhões para realizar pesquisa.

192

Leer en español

A Huawei se uniu ao Centro de Energias Alternativas e Renováveis (CEAR), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), e ao Grupo Rio Alto para instalar um laboratório voltado para a maximização da geração de energia solar na Paraíba, com direito à construção de uma usina.

O acordo foi firmado recentemente, durante o evento Renewable Innovation Day, que marcou os 10 anos de atividades do CEAR.

Segundo o professor Euler Macedo, da UFPB, a usina terá 238 kWp e será composta por 408 módulos de placas solares. “Vamos ter liberdade para interagir com esse laboratório fazendo com que as nossas pesquisas tenham um incremento de qualidade”, afirmou, acrescentando que a Huawei fará um investimento de pelo menos R$ 2,2 milhões.

Atualmente, os painéis solares do Grupo Rio Alto utilizam o sistema traking, pois são previamente programados de acordo com as horas do dia para mudar de posição. Entretanto, esse modelo causa sombreamento em algumas placas solares. “Existem áreas que estão deixando de gerar energia”, disse o professor.

O objetivo do estudo é utilizar um controle inteligente da Huawei para atuar no sistema e mostrar o posicionamento ótimo dos painéis solares. “O sistema vai decidir qual a melhor posição para a placa ficar”, explicou.

A Paraíba possui um dos maiores índices de irradiação solar no Brasil, contando atualmente com oito parques em operação que totalizam uma potência instalada de 138,20 MW. Neste ano, o país atingiu um número recorde no final de outubro: a fonte solar alcançou 11,3 GW de potência instalada, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).