Internet industrial é a base da indústria 4.0

Em evento virtual, os palestrantes abordaram o papel da Internet na quarta revolução industrial.

107

Monitoramento de máquinas em tempo real, predição de possíveis falhas e a personalização de equipamentos são algumas das possibilidades geradas pela indústria 4.0. Mas nada disso é possível sem a Internet industrial.

Wilker Oliveira, CEO da WK Soluções, falou no painel virtual “Internet Industrial na Automação” desta terça-feira, 8, que não é possível pensar em automação sem infraestrutura, “e uma das principais infraestruturas é a Internet. Sem ela, não conseguimos transmitir dados, falar de big data, de industrial analytics”.

O executivo também falou sobre a diferença entre a conectividade para fábricas e a que é utilizada em escritórios, por exemplo. “Os componentes [da Internet industrial] são diferentes, a estrutura é diferente, o suporte que essa tecnologia nos dá é muito grande”.

4ª revolução industrial

Além da Internet, o diretor da consultoria Zorfatec, Paulo Roberto dos Santos, esclareceu os principais pontos da nova transformação industrial: orientação a serviços, “ou seja, podemos pensar em modelos de negócios que tem mais a ver com o resultado do trabalho da máquina do que com a entrega física dela”; rastreabilidade, “pois preciso saber de que maneira o equipamento está se comportando”; modularidade, “para ter condições de adaptar rapidamente a produção às novas demandas”.

Santos ainda citou a virtualização, para saber o que está instalado no maquinário; capacidade de operação em tempo real; mobilidade, isto é, poder supervisionar a fábrica de qualquer lugar porque os dados estão disponíveis na nuvem; descentralização, para a inteligência do equipamento estar cada vez mais próxima do ponto de atuação; e manutenção prescritiva.

“Eu tenho que prever o que vai acontecer e por que vai acontecer, e só consigo fazer isso se tiver as informações de como minha máquina está funcionando”, completou.

Benefícios

Investir na transformação digital tem rendido bons frutos para a COMAC Soluções. O diretor comercial, André Dagostin, também participou do painel e comentou sobre o progresso que a empresa tem tido: “a COMAC cresceu 82% em 2020, ano de pandemia, pela capacidade de investimento em tecnologia”.

Ele defende que a quarta revolução industrial ajuda os funcionários a entenderem os processos antes que aconteça algum problema na produção, melhorando a eficiência e a produtividade da fábrica.

E completou: “O que eu posso dizer para o setor é: invistam em tecnologia, em sistemas de apontamento de produção e em IoT. Isso é importante para o crescimento da sua indústria”.