Petrobras aposta em tecnologias para produzir 20 bilhões de barris até 2030

Em 8 anos, a Petrobras vai produzir o equivalente a quase 70 anos de operação. Ciência de dados, Inteligência Artificial, computação em nuvem e Realidade Aumentada farão a produção de barris multiplicar.

140

Leer en español

A Petrobras divulgou nesta semana a meta de viabilizar 20 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) – quer dizer, seja produção de gás natural ou de petróleo – até 2030. Para atingir o objetivo, a companhia aposta no programa de recuperação de jazidas RES20. 

O projeto deverá aumentar significativamente a produção, já que foram produzidos 23 bilhões de boe em quase 70 anos de operação da Petrobras. “Os ativos de excelente qualidade do pré-sal e a oportunidade de desenvolvimento tecnológico, com a aplicação de sísmica de alta resolução, representam alavancas para atingirmos esse objetivo”, explica Fernando Borges, diretor de Exploração e Produção da Petrobras.

O RES20 usa ciência de dados para procurar oportunidades de desenvolvimento de projetos e inteligência artificial para acelerar os processos, além de processamento em nuvem para aperfeiçoar os modelos digitais de reservatório e realidade aumentada para melhorar a visualização das malhas de drenagem dos reservatórios.

“Estamos buscando aumentar o fator de recuperação desses campos, com eficiência de custo, maximizando o valor dos nossos ativos”, afirma Borges. 

O fator de recuperação indica o quanto já foi produzido em relação ao óleo disponível no local. Aumentar este índice é essencial para uma exploração mais eficiente dos ativos já explorados pela companhia.

Transformação digital

No final do ano passado, Nicolas Simone, diretor de transformação digital e inovação da Petrobras, disse que o setor de óleo e gás deve agregar até US$ 250 bilhões a mais em resultados com as novas tecnologias de conectividade em plataformas e refinarias

Sendo que aproximadamente 28% do montante virá do 5G e dos satélites de órbita baixa e, o restante, virá de infraestrutura já existente. Essas tecnologias voltadas à exploração e à produção do petróleo em alto mar devem reduzir o custo do barril de 20% a 25% até 2030.