“Se a gente investir em ciência e tecnologia, podemos sair mais rápido da pandemia”, diz Pontes

Na sessão na Câmara dos Deputados, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações falou sobre o baixo orçamento para o ano

0
115
Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, cerimônia de posse

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, apresentou nesta quarta-feira, 7, o plano de ação do Ministério de 2021 à Câmara dos Deputados. Ele divulgou projetos de tecnologia e comunicações.

Pontes fez menção ao baixo orçamento para a pasta em 2021, de R$ 2,7 bilhões. “É insuficiente, inclusive para a manutenção das unidades vinculadas, das unidades de pesquisa”. E defendeu o investimento na área: “Se a gente investir em ciência e tecnologia, como em todos os países desenvolvidos, podemos sair mais rápido da pandemia e recuperar a economia mais rápido também.”

Apesar de atualmente fazer parte do Ministério das Comunicações, Pontes ressaltou a efetividade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). 

Ele afirmou que no início de seu trabalho na pasta, em janeiro de 2019, o satélite tinha 12 mil pontos instalados, enquanto a capacidade era de 50 mil pontos. “Quando eu entreguei o ministério das Comunicações ao ministro Fábio Faria, em junho de 2020, já tínhamos 12 mil pontos instalados, levando o acesso à Internet a mais de 2,5 milhões de crianças em escolas em lugares distantes no Brasil”, afirmou.

O ministro também comentou sobre o cabo submarino BELLA, feito em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa no Brasil. Segundo Pontes, o cabo permitirá a ligação entre a Europa, a África e a América Latina. No Brasil, a ancoragem do cabo começará pela cidade de Fortaleza, no nordeste brasileiro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here