Teletime – Samuel Possebon

As operadoras de satélite representadas pela Abrasat apresentaram para a Anatel um estudo sobre a migração dos serviços na banda C. Segundo fontes ouvidas por este noticiário, o trabalho, realizado pela consultoria Roland Berger, analisou os custos de migração dos serviços na faixa que será ocupada pelo leilão de 5G na faixa de 3,5 GHz, e o ressarcimento dos equipamentos não amortizados, especialmente a parte da capacidade correspondente a estas frequências em satélites já lançados ou que tenham sido encomendados com base na previsão de uso das faixas. 

O problema está na ocupação e necessidade de proteção das frequências de 3,6 GHz e 3,7 GHz, utilizadas pelas operadoras de satélite que operam em banda C estendida. A Anatel incluiu estas faixas na minuta de edital de 5G para possibilitar a venda de um total de 400 MHz de espectro. Entretanto, as empresas de satélite têm serviços corporativos nesta faixa. O custo de liberação da faixa de banca C será coberto pela arrecadação do leilão, e ficará sob responsabilidade das empresas vencedoras.

Leer más: https://teletime.com.br/20/08/2020/setor-de-satelites-conclui-calculos-para-ressarcimento-por-perda-da-banda-c-estendida/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here