TIM Brasil garante participação no leilão do 5G

O Conselho de Administração da TIM aprovou a participação da operadora na maior licitação de radiofrequências do Brasil.

152

Leer en español

O Conselho de Administração da TIM aprovou, por unanimidade, a participação da empresa no leilão do 5G do Brasil. Os integrantes do Conselho decidiram sobre a questão logo após a aprovação do documento pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), na última sexta-feira, 24.

“O 5G provocará uma revolução em diversos setores e representa uma enorme oportunidade para o desenvolvimento do Brasil”, disse Pietro Labriola, CEO da TIM. “Também será um catalisador para o surgimento de novas soluções em tecnologia, trazendo uma série de benefícios para a indústria, sendo o mais relevante a habilitação do IoT de forma massiva, de altíssima velocidade e soluções de baixa latência”.

Segundo a companhia, ainda serão definidas as faixas de interesse, lotes e o valor das ofertas que serão feitas na licitação.

A TIM vem se preparando para a instalação do 5G standalone há algum tempo. Neste mês, a operadora instalou três antenas para uma rede privativa em São Paulo, com o objetivo de fazer “experimentos pontuais” no ambiente urbano para avaliar a própria rede e suas funcionalidades, como agregação de frequências, compartilhamento de rede e conexão de dados em baixíssima latência.

5G no Brasil

O leilão das faixas de 700 MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz e 26 GHz tem um valor econômico de R$ 49,7 bilhões, sendo que R$ 10,6 bilhões deverá ser pago ao governo pelas operadoras e o restante deverá ser investido em compromissos no período entre 2022 e 2029.