TIM e IHS anunciam a I-Systems, nova empresa de rede neutra

A expectativa é que a I-Systems gere receita de US$ 57 milhões no primeiro ano completo de operação.

173

Leer en español

A TIM anunciou na noite desta terça-feira, 16, a conclusão da venda de 51% da FiberCo para a IHS, resultando na criação da I-Systems. A negociação teve um valor total de R$ 1,68 bilhão, dividido em um valor de R$ 580 milhões destinado ao caixa da empresa, e mais R$ 1,10 bilhão a ser pago para a TIM.

A expectativa é que a I-Systems gere receita líquida de aproximadamente US$ 57 milhões no primeiro ano completo de operações, o que corresponde a cerca de R$ 312,9 milhões, considerando o câmbio atual.

A nova empresa começa a atividade com 15.000 km de fibra em rede secundária que eram da TIM, cobrindo 6,4 milhões de domicílios, sendo 3,5 milhões em FTTH (fiber to the home) e 3,4 milhões FTTC (fiber to the cabinet). Os domicílios conectados são aproximadamente 700 mil, sendo que a I-Systems vai fornecer os serviços de operação e manutenção à TIM. Também foram transferidos 140 funcionários.

Vale lembrar que, além de possuir 49% da companhia, a TIM será cliente âncora e terá exclusividade dos serviços por seis meses. 

O valor da nova empresa ficou estabelecido em R$ 2,71 bilhões, enquanto o valor patrimonial será de R$ 3,29 bilhões, após o componente primário – R$ 580 milhões que serão destinados ao caixa da organização.

A TIM e a I-Systems ainda assinaram um contrato para desenvolver a infraestrutura FTTS (fiber to the site), para conectar os sites da TIM com fibra óptica nas áreas onde a companhia implantará nova infraestrutura de acesso à banda larga.

O presidente da TIM, Pietro Labriola, ressaltou que a operadora é a única do país associada a uma empresa global com excelência em infraestrutura. “Isso nos dá a certeza de que a expansão de nossos serviços de ultra banda larga fixa seguirá os melhores padrões do mercado internacional”, afirmou. 

A Oi, por exemplo, criou a V.tal com fundos do BTG Pactual e do GIC. Já a Vivo criou a FiBrasil com o fundo canadense CDPQ. A joint-venture está no processo de compra da Fiberty 1, pioneira no conceito de fibra neutra, para expandir o negócio.

A IHS é uma provedora de infraestrutura de telecomunicações que possui mais de 30.500 torres em nove países da África, Oriente Médio e América Latina.

A operadora e a IHS receberam anuência prévia da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no final de outubro e a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em junho deste ano. Com as autorizações, as empresas puderam fechar a transação.