Todos os celulares fabricados no Brasil terão rádio FM até 2023, diz Fábio Faria

O ministro das Comunicações disse que atualmente 30% dos smartphones feitos no país já estão habilitados para a rádio.

101

Leer en español

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, comentou na semana passada que todos os celulares fabricados no Brasil terão rádio FM até 2023. Em entrevista à Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), o ministro afirmou que atualmente 30% dos smartphones já estão habilitados para a rádio.

Em maio, o MCom assinou uma portaria determinando que todos os fabricantes de smartphones no Brasil ativem o chip FM que já existe na maioria dos aparelhos

Segundo Faria, há 260 milhões de celulares no Brasil e a rádio é ouvida por 82% da população. “Só que quem trabalha em um lugar mais remoto e recebe um salário mais baixo não consegue ficar durante as 8h de trabalho pagando banda larga para usar rádio”, disse.

“Nós aprovamos isso e já está em prática. Hoje, 30% de todos os celulares fabricados no Brasil já vêm com FM de graça, serão mais 30% no ano que vem e, em 2023, todos os celulares terão o rádio funcionando”, explicou.

Migração da banda C para a banda Ku

O ministro também garantiu que os brasileiros que utilizam TV aberta transmitida por satélite (TVRO) não serão prejudicados com o 5G. Essa discussão foi levantada durante a elaboração do edital para o leilão, pois a ativação da rede 5G na faixa de 3,5 GHz causa interferência nas TVROs.

Faria esclareceu que a convivência do 5G com a TV parabólica na mesma faixa de frequência seria impossível. “Quando o 4G chega na casa da pessoa que tem parabólica, dá uma pequena interferência, mas funciona. Com o 5G, não tem funcionamento”, afirmou.

Por isso, a opção escolhida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) foi de limpar a faixa de 3,5 GHz por meio da migração do serviço de TV aberta da banda C para a banda Ku.

“Nós vamos fazer a migração, limpar a faixa, trocar da banda C para a banda Ku. Futuramente, a Anatel pode até vender essa faixa e isso vai ajudar muito o setor de radiodifusão, porque com o 5G chegando, não iria ter funcionamento”, complementou. Ou seja, o restante da banda C poderia ser destinado à quinta geração da rede de telecomunicações.

“Outro projeto importante foi o Digitaliza Brasil, do Ministério das Comunicações. A gente tem hoje no Brasil 1.681 cidades que ainda tem TV analógica, a maioria delas com um ou dois sinais”, disse o ministro, referindo-se à segunda fase do processo de digitalização da TV analógica, que começou em 2014.

A expectativa com o Digitaliza Brasil é levar o sinal digital para todos esses municípios com o investimento de R$ 850 milhões. “Até dezembro de 2022, não teremos nenhuma cidade com TV analógica”, afirmou.