Totvs e B3 criam empresa de serviços financeiros; nova companhia mira IPO no futuro

Analistas do BTG Pactual dizem que a operação é positiva para a Totvs e, dependendo do ritmo de fusões e aquisições, a empresa pode alcançar o IPO em até 2 anos.

130

A Totvs, companhia brasileira de software, anunciou nesta segunda-feira, 12, a criação de uma nova empresa com foco em serviços financeiros. O novo negócio nasce do carve-out (separação) da atual operação da TFS (Totvs Financial Services).

A B3 – Brasil, Bolsa, Balcão investirá R$ 600 milhões na nova companhia e passará a deter 37,5% da organização. No entanto, a operação depende da aprovação de autoridades concorrenciais brasileiras.

O negócio resultará numa companhia avaliada em R$ 1,6 bilhão, com caixa inicial de R$ 650 milhões. 

Segundo a Totvs, a nova empresa terá independência. “Autonomia na gestão e um plano ambicioso focado nos clientes, são os ingredientes principais dessa nova etapa da TFS. O suporte e experiência da Totvs e da B3 trazem robustez e segurança para a nova operação. O objetivo é atingir um crescimento acelerado e, futuramente, buscar o IPO”, afirma Denis Piovezan, ex-vice-presidente da Linx, que será CEO da companhia.

De acordo com relatório da BTG Pactual lançado hoje, a empresa começa como segundo principal player de software para serviços financeiros, com 2,8% do mercado. “A Sinqia é o maior player (6% de market share)”, diz o documento. 

Os analistas ainda afirmam que os R$ 650 milhões em caixa serão utilizados para consolidar o mercado e investir em novas iniciativas orgânicas para expandir o portfólio de soluções e clientes. E, dependendo do ritmo das fusões e aquisições, o IPO pode ser alcançado entre 1 e 2 anos.

A análise do banco ainda diz que a operação será boa para Totvs: “Por meio de fusões e aquisições e com a B3 como parceira, ela agora pode desbloquear valor em um segmento que estava crescendo lentamente dentro da Totvs e focar em melhores iniciativas”.