Vivo Brasil cria nova empresa dedicada à nuvem para setor B2B

A operadora acredita que o negócio vai acelerar o crescimento e aumentar a eficiência operacional.

272

Leer en español

O Conselho de Administração da Vivo (Telefônica Brasil) aprovou, nesta segunda, 2, a separação do segmento de cloud computing da operadora, criando a CloudCo Brasil (Telefônica Cloud e Tecnologia do Brasil).

A operação consiste na venda de 20% do capital da CloudCo para outra subsidiária do grupo, a Telefónica Cybersecurity & Cloud Tech (TC&CT), pelo valor de R$ 22 milhões.

Além disso, “a TC&CT subscreveu 190.000 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal da CloudCo Brasil por um preço de emissão total de R$76,0 milhões, sendo R$25,0 milhões integralizados nesta data e R$51,0 milhões a serem integralizados em duas parcelas até janeiro de 2023”, diz o documento enviado ao mercado.

Antes de implementar a operação, a companhia já transferiu à CloudCo Brasil certos ativos, contratos e empregados relacionados às atividades de nuvem.

Ao final, 50,01% do capital da CloudCo Brasil passa a ser detido pela Vivo e, o restante, pela TC&CT. A transação não está sujeita à aprovação de agências regulatórias e não altera a estrutura acionária da companhia.

Efeitos

O objetivo é ter uma empresa brasileira dedicada à cloud computing para B2B, “visando alavancar posicionamento em serviços e soluções e capturar oportunidades de crescimento dos negócios neste segmento”. 

Segundo a Vivo, o acordo gera valor aos acionistas através da aceleração do crescimento e aumento da eficiência operacional.